Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Shi

Diana F+ | Lomomania

Shi, 08.01.19

Há muito que a fotografia ganhou magia na minha vida e lá porque só coloco a minha face no instagram não significa que não tenha por aí resmas de fotografias em que eu não estou (são tão mais lol)Depois de tentar convencer a minha mãe a dar-me a máquina dela, sempre sem sucesso, eis que o babyboy chega a casa com uma Diana F+. Aparentemente andava perdida lá por casa da mãe e nunca tinha sido estreada. A excitação foi logo imediata e fomos rumo à descoberta. 

 

dianaf.jpg

 

No instagram abri uma sondagem para tentar compreender se alguém conhecia a Diana F+ e apenas 4% respondeu que "sim". Com isso a vontade de vos dar a conhecer esta máquina aumentou! Até agora nunca falei das minhas máquinas fotográficas por várias razões, uma delas vem no seguimento de não ser uma super entendida no assunto e ter que recorrer sempre aos meus amigos fotógrafos para me ajudar nas escolhas. No entanto, esta Diana F+ merece o meu destaque e por isso aqui está:

 

Não vou mentir, é quase preciso tirar um curso para compreender a utilização da Diana. O livro de instruções é bastante explícito mas a internet facilita imenso a percepção da coisa. A verdade é que há anos que não convivia com uma máquina de rolo e é complicado perceber se o fiz bem ou não (já que ainda não revelei as fotografias)

 

Lomografia

Surgiu em 1982 mas apenas em 91 é que ganhou terreno quando o resultado de dois jovens vienenses se espalhou num ápice. Existem 10 regras básicas para os utilizadores de uma máquina lomográfica. Entre elas, o ser rápido, não saber antecipadamente nem posteriormente o que fotografar e não definir regras. Parece estranho mas é verdade porque a cor, a luz e a qualidade das imagens, estando ou não focadas, são sempre de fazer uma vénia. 

 

l.diana.jpg

Formato 

A Diana F+ precisa de uma película de 120 mm mas antes de fazer o que seja, é necessário decidir qual o formato em que querem fotografar. Existem três tamanhos de imagens e cada um necessita de uma máscara plástica (género de molduras que vêm com a máquina) e uma determinada definição para o formato do filme. Entre as opções têm as 12 e 16 fotos quadradas grandes e o panorama infinito. Sim, é possível montar uma imagem panorâmica, com um efeito único e sem costuras! 

 

Design 

Pelo que pesquisei esta câmera existe em diversos tamanhos, cores e formatos. No entanto, o ponto em comum de todas elas é o facto de serem lomo. Ao contrário da maioria das máquinas a Diana F+ é extremamente leve, parecendo quase um brinquedo, graças às suas curvas de plástico. 

 

dianaf+.jpg

 

Rolos

Há quantos anos não colocam um rolo numa máquina? Na verdade nunca pus até então, já que o meu pai achava que as minhas mãozinhas eram demasiado estragadoras para a cena! Foi então a minha primeira vez a colocar um rolo numa câmera, shame on mee! Mas olhem não dói, não morde e não custa. Encaixa-se o rolo, giramos o botão de cima, esperamos que rebobine um pouco e fechamos a tampa. Seguidamente é necessário avançar até aparecer o número 1 na pequena janela vermelha da tampa que marca o início da vossa sessão. 

 

Configurações

Esta máquina fotográfica permite que controlemos a velocidade em que disparamos e qual a abertura. Para isso, o seletor de tempo de exposição tem duas configurações, são elas o "N" e o "B". A primeira é indicada para fotografias à luz do dia já que demora cerca de 1/60 de um segundo a disparar. Já a B permite que obturador esteja aberto o tempo que queiramos, ideal para fotos noturnas ou com baixa luz. Pelo que li é muito fácil deixar as fotografias desfocadas mas esperemos para ver quando forem reveladas. 

 

lomographycamera.jpg

 

Para além disso, na parte de baixo da lente existe o seletor de abertura e esse controla a abertura do obturador. Existem quatro configurações de abertura: ensolarado, nublado, parcialmente nublado e pinhole. O último é o único que não é super famoso porque é um regresso aos primórdios da fotografia onde o resultado é um efeito suave, de sonho e ângulo aberto! 

 

Skills 

Ainda não sei se o que fizemos está certo mas acredito que sim já que seguimos à regra todos os tutoriais de como funcionar com a querida Diana. Com certeza que as primeiras não devem estar brilhantes porque é estranho olhar através do visor quadrado e não ter a mínima noção do resultado. O anel de foco ajuda muito e têm três configurações: de 1 a 2 metros, de 2 a 4 metros e de 4 metros até ao ilimitado! Pelo que li na internet, ao fotografar 12 fotos por rolo, a área é maior do que a que realmente vemos no visor. 

 

Surpresa

A verdade é que é uma máquina de surpresas! Estamos mega habituados a tirar fotografias, vê-las no momento e sacá-las no minuto a seguir via wifi. No entanto, estas máquinas continuam a ter uma magia encantadora já que andamos a fotografar no desconhecido e só depois é que podemos ver o resultado final. Infelizmente, cada vez existem menos lojas de fotografias e não é fácil encontrar casas que revelem os rolos. Mas existem!!! 

 

Venho a dizer ao longo do post que ainda não tenho o resultado desta experiência. Como não compramos apenas um rolo ainda temos uns quantos disparos para dar e por isso não fomos já a correr revelar as fotografias. Escusado será dizer que brevemente trago o resultado final, seja ele bom ou mau! 

 

 

 

2 comentários

Comentar post